Voluntários fazem plantões às segundas-feiras para organizar arrecadação

DSCI0158

Todas as segundas-feiras, das 14h às 16h, acontecem os plantões semanais dos voluntários da Unidade II para as diversas campanhas das quais o Santo Ivo participa.

Neste mês de março, estão sendo feitas as triagens das roupas e calçados masculinos que serão doados para o Albergue Zanconi e o cadastramento das notas fiscais paulistas para a “Casa do Pequeno Cidadão Nossa Senhora Aparecida”. A média de notas fiscais doadas à instituição é de 100 mil notas.

O resultado da campanha de arrecadação de vestimentas para os desabrigados do Albergue Zanconi será divulgado no dia 31 de março, data da visita e da entrega do material arrecadado.

Corra que ainda dá tempo de participar!

Para ver mais fotos da ação dos voluntários, clique aqui.

Anúncios

Atividades exigem diferentes habilidades dos alunos do Integral

7

As últimas semanas de aula dos alunos do período Integral foram bastante agitadas. Várias atividades que exigiam diferentes habilidades foram desenvolvidas. Entre elas, a recém-inaugurada aula de circo, que tem dado o que falar. Atualmente os aprendizes estão dando maior atenção ao desenvolvimento da aula de tecido, na qual eles praticam movimentos usando panos.

Além do circo, a Hora do Conto, que já é uma atividade tradicional do Santo Ivo, e o Inglês, que é lecionado pelo grupo de professores da Seven Idiomas, também fizeram parte da rotina dos estudantes nos últimos dias.

Por fim, a Monitoria de Estudos, que é o momento no qual os alunos fazem suas tarefas de casa, estudam para suas avaliações e fazem pesquisas, é um dos momentos mais importantes do dia na rotina do período Integral.

Para conferir mais fotos das atividades, clique aqui.

 

Alunos do curso de violão já apresentam ótimos resultados musicais

IMG_3711

As aulas de violão no Colégio Santo Ivo são ministradas pelo professor Diego e acontecem todas às segundas e sextas-feiras. Elas tiverem início no começo de fevereiro e os alunos vêm apresentando ótimos resultados musicais.

Para aqueles que ainda não fazem parte do grupo e têm interesse, é possível fazer uma aula experimental antes de ingressarem para valer no curso. As aulas acontecem em duas etapas:

-Segundas-feiras: das 12h25 às 13h15 para alunos iniciantes

-Sextas-feiras: das 12h25 às 13h15 para alunos intermediários

Venha participar dessa atividade extra!

Para conferir mais fotos das aulas, clique aqui.

Alunos do Colégio Santo Ivo entrevistam o escritor e ilustrador Jon Klassen

jon klassenQuero-meu-chapéu-de-volta

Alunos do Colégio Santo Ivo, de diferentes séries, prepararam perguntas ao escritor Jon Klassen – que publicou “Este chapéu não é meu” e “Quero meu chapéu de volta” pela WMF Martins Fontes.  Jon, que é canadense e também ilustra seus próprios livros, respondeu aos estudantes brasileiros com o bom humor e a sutileza que perpassam suas obras infantis.

As questões são, sobretudo, a respeito da história de “Quero meu chapéu de volta”, sobre um urso que procura seu chapéu interpelando animais com os quais cruza no caminho.

1 – No que você se inspirou para escrever um livro que trata da mentira, educação e gentileza? (Pedro e Rodrigo –  1º ano)
Muitas vezes, uma história é constituída principalmente por personagens que se sentem como você já se sentiu algum dia. Já me senti como o urso quando ele descobre que mentiram para ele. Mas também já me senti como o coelho, que fez uma coisa errada e, em vez de admitir, fala um monte de coisas para encobrir o que fez. Então tentei lembrar o que senti em todos esses momentos.

2 – Por que o urso perguntou somente para os animais pequenos sobre o seu chapéu? (Pietra – Pré II)
Eu quis que o leitor entendesse que o urso era bem educado e calmo, mas também que lembrasse que o urso é grande e forte e que, como sabemos, quando ele se zanga não há quem consiga impedi-lo de fazer o que quer. Acho que um urso triste é interessante porque não custa muito a tristeza se transformar em fúria, e um urso furioso também é muito interessante.

3 – Jon, você usou um chapéu pequeno para um urso grande. Quando fez esta escolha pensou que uma pequena mentira pode se transformar em uma grande e perigosa mentira? (Enzo – 3º ano)
Eu não tinha pensado nisso, mas gosto muito da ideia! Acho que fiz o chapéu pequeno porque a história é sobre um urso que adora seu chapéu. Na verdade ele não precisa do chapéu para nada, e o chapéu é tão pequeno que quase o faz ficar com cara de bobo. Na verdade eu diria que o chapéu fica melhor no coelho. Mas ele é do urso e, seja lá de que tamanho for, o urso adora o chapéu. Mas gosto muito dessa ideia que você mencionou. Talvez eu comece até a dizer que era isso mesmo que eu estava pensando.

4 – As respostas do coelho em vermelho representam um sinal de vergonha por estar mentindo? (Vinicius – 3º ano)
Gosto dessa ideia também! O coelho responde em vermelho porque eu queria que o leitor notasse o vermelho na ilustração. O livro não funciona tão bem se você deixa de enxergar o chapéu quando ele aparece pela primeira vez, por isso fiz o coelho e o urso quase da mesma cor, para que o chapéu se destacasse contra o marrom, que é a cor deles.

5 – Na história, a cobra diz ter visto um dia um chapéu azul e redondo completamente diferente do que o urso procurava. Você escolheu a cobra por ser venenosa ou enrolada? (Thiago – 5ºano)
Escolhi uma cobra porque tenho um pouco de medo de cobras e, se eu estivesse procurando meu chapéu perdido, a cobra estaria no fim da lista de pessoas a quem eu gostaria de perguntar por ele, então tive a sensação de que o urso já não tinha a quem perguntar. Também gosto do fato de a cobra estar mais no alto do que os outros personagens, pois assim não estão todos no chão o tempo todo. E gosto de que ela esteja de cabeça para baixo. Acho que as cobras são misteriosas, assim achei natural que ela tivesse alguma informação, mas não sabemos muito bem onde ela viu o chapéu redondo e azul, ou o que aconteceu com ele.

6 – Notei que todos os animais eram pequenos e escuros, com exceção do urso (grande) e da cobra (amarela). O que você pode dizer sobre isso? (Eduardo – 1º ano)
Eu queria que os animais, em sua maioria, fossem pequenos em comparação com o urso, para aumentar a sensação de que o urso é forte e de que, se ele se zangasse, poderia ser perigoso. Eles são escuros porque gosto que as formas se destaquem contra o fundo. A cobra podia ser mais clara porque estava pendurada num galho escuro.

7 – O urso, apesar de desconfiar do coelho, foi gentil e educado. Não podia acusar sem ter certeza, mas, após ter percebido que o chapéu do coelho era o chapéu dele, ficou com raiva e acabou comendo o pobre coelho. Devo concluir que: Devemos pensar bem antes de tentar enganar o outro? (Ana Beatriz – 5º ano).
Não sei bem se há conclusões mais amplas a tirar da história. Pelo menos eu não tinha intenção de que houvesse. Esta história foi escrita simplesmente pela história. Mas eu diria que “pensar duas vezes antes de tentar enganar alguém” é uma boa coisa para termos em mente.

Colégio participa de campanha para obtenção de cadeiras de rodas

bandeiralacre

A partir de agora, além das campanhas mensais de voluntariado que a escola já oferece a seus alunos e familiares, o Colégio Santo Ivo também participará do projeto social da empresa Frato Ferramentas.

A companhia  promove há cinco anos a “Campanha dos Lacres”, que tem como objetivo juntar anéis de latinhas de alumínio que se transformarão em cadeiras de rodas.  Para isso, são necessários aproximadamente 80 kg de alumínio, correspondentes a 140 garrafas PET, de 2 litros, cheias de lacres.

A Frato Social, com a ajuda de seus colaboradores, clientes e amigos, já beneficiou mais de 70 instituições em todo e o pais. Além de preservar o meio ambiente, uma vez que os lacres juntados são posteriormente reciclados, o projeto ajuda milhares de pessoas carentes que precisam de cadeiras de rodas e não tem condições de adquiri-las.

O Santo Ivo já embarcou nessa jornada, na qual várias pessoas unidas num único propósito podem transformar o mundo com pequenas ações. As garrafas coletoras estão espalhadas entre a cantina, as salas e os corredores do colégio.

Já foram preenchidas 14 garrafas PETS pelos alunos! O objetivo é juntar o suficiente para conseguir 2 cadeiras de rodas. Não deixe de participar!

Alunos confeccionam fantasias para baile de carnaval

DSCI1046

As turmas do período Integral também comemoraram o Carnaval em grande estilo na semana passada. Durante a aula de teatro, os alunos confeccionaram suas próprias fantasias: eles criaram máscaras e roupas para poderem desfilar.

Após o desfile das fantasias, houve o momento da premiação.Os figurinos mais criativos e elaborados foram votados e os três melhores foram premiados.

Para conferir mais fotos deste dia incrível, clique aqui.